HPV no Homem
Saiba tudo sobre HPV

Mulher com HPV

Como saber se a sua parceira tem HPV? Quais são os sintomas do HPV nas mulheres? As mulheres podem transmitir o HPV para os homens?

Bom, vamos aos números. Uma em cada quatro brasileiras está contaminada pelo HPV, segundo o Hospital do Câncer de São Paulo. O papilomavírus, o vírus do HPV, é causador de 95% dos casos de câncer de colo de útero. O HPV é a DST mais presente nas estatísticas brasileiras, de acordo com dados do Congresso Brasileiro de Infectologia. Por isso, é tão importante o uso de preservativos nas relações íntimas.

HPV na mulher: sintomas

Além da transmissão por meio das relações íntimas, o HPV também pode ser passado por roupas íntimas, instrumentos clínicos mal esterilizados e contato com a pele. O diagnóstico da doença pode ser difícil, pois muitas vezes ela permanece silenciosa no organismo, sem apresentar sintomas visíveis por um bom tempo.

Mulher com HPV

Mulher e HPV: quais são os sintomas e o tratamento?

Para as mulheres, existem alguns exames específicos para procurar o vírus. A colposcopia, a vulvoscopia, a anuscopia e o papanicolau ajudam a decifrar de a mulher de fato está contaminada pelo HPV.

O tratamento é feito de acordo com o histórico da paciente, idade e evolução da doença, além da presença ou não do condiloma acuminado, as famosas verrugas do HPV. Se a mulher estiver grávida, os tratamentos serão diferentes. Durante o tratamento, as relações íntimas estão proibidas, pois é importante que o tratamento seja feito corretamente até o fim para que tenha sucesso na cura.

Apesar de existirem centenas de tipos do vírus HPV, a maioria das infecções é ocasionada por apenas quatro deles: 16 e 18, que são responsáveis por 70% dos casos de câncer de colo de útero, e 6 e 11, que causam 90% das verrugas íntimas.

HPV na mulher: tratamento

O primeiro passo importantíssimo para tentar evitar o contágio é o uso de preservativo. Porém, ainda assim o preservativo não protege em 100% dos casos, pois a transmissão é feita pelo contato da pele. Ou seja, a parte que a camisinha não cobre, pode transmitir ou contrair o HPV. Por isso são tão importantes e necessários para as mulheres os exames de rotinas em ginecologistas.

Existem várias formas de tratar o HPV nas mulheres. A maioria delas tem como principal objetivo destruir o tecido doente e isso pode ser feito das seguintes formas:

Criocirurgia, que congela e destrói o tecido anormal; laser, que corta ou destrói as lesões;  CAF – Cirurgia de alta frequência, que remove e cauteriza a lesão; ATA – Ácido Tricloroacético, que é um ácido aplicado pelo médico diretamente nas lesões; Conização, em que um pedaço de tecido em forma de cone é retirado com o auxílio do bisturi, do laser ou do CAF. O tratamento com medicamentos é feito não só para que as lesões sumam mas também para melhorar o sistema de defesa do organismo.

Se perceber que sua parceira está com alguma lesão, leve-a ao ginecologista para que o tratamento seja feito o mais rápido possível.


4 Comentários »
  1. minha paceira falou que a sua medica suspeito que ela estava com hpv, eu não vejo nada no meu corpo indiferente, posso estar também ?

  2. Tenho 18 anos e Fiz o papanicolal pois meu namorado pediu q eu me cuida_se mas um pouco. Fiz os exames e soube q estava com HPV foi terrivel mas ele me encentivou ainda mas pr me cuidar estou iniciando o tratamento e me sinto melhor em saber q tem alguem do meu lado agora. Ta sendo um pouco dificil pois enfrentar uma DST nao ee nada facil.

  3. Olá,A medica suspeito que minha mulher
    estava com hpv, eu não vejo nada no meu corpo indiferente, posso estar também ?

  4. tive o hpv e fiz tratamento em base de lezer e cirugico e ja faz dois anos queria saber se minha esposa pode
    ter infecsionado e onde ela pode fazer o izame aqui em recife pode ser particulad tamben.

Deixe um comentário

(não é obrigatório)